Projeto Handebol para todos - Igarapava/SP

 

Todos sabem que o esporte abre e forma pessoas melhores. Retirar jovens e crianças das ruas lhes dando uma oportunidade de trilhar novos caminhos, são tarefas difíceis. Por isso que nós, educadores físicos, percebendo a necessidade de desenvolver um projeto que, atrelado ao seu principal foco, pudesse levar essas crianças e jovens a uma oportunidade de mudar seu destino com o aprendizado de um esporte, tornando-os pessoas melhores.

Em consonância com essa visão, o Projeto Handebol promove o desenvolvimento de competências nos agentes da comunidade de modo a tornar possível não apenas o desencadeamento, mas sobretudo, a sustentação de processos de melhoria da qualidade do desporto handebol aplicado como fator de educação, cultura, esporte de rendimento, ação comunitária e geração de trabalho e renda.

Para a realização do projeto foi firmado uma parceria com a “Vovó Querubina”. O projeto possui materiais desportivos necessários para sua prática inicial, possibilitando o treinamento a seus alunos e trazendo para a cidade de Igarapava um reconhecimento regional nas categorias de 07 a 17 anos. Oferece à cidade a oportunidade de se colocar positivamente no desporto regional, avaliando o projeto como capaz de contribuir para o desenvolvimento local, integrado e sustentável, estimulado a corresponsabilidade dos diferentes setores da comunidade e, principalmente, criando a oportunidade de integração e desenvolvimento pessoal, social, educacional e profissional da criança e do adolescente menos favorecido e, em situação de risco.

 

 

 

  1. LOCAL DE ATENDIMENTO

 

Atendendo as crianças e adolescentesdo município de Igarapava/SP, o Projeto Handebol possivelmente atenderá na quadra da Vovó Querubina as terças e quintas, podendo ser ampliado seu horário de atendimento de acordo com a quantidade de alunos inscritos e de aumento da estrutura de atendimento.

 

 

 

  1. METODOLOGIA EMPREGADA

 

O projeto prevê a realização e participação em aulas nas quadras com treinamentos de acordo com as periodizações definidas pela coordenação, encontros, campeonatos, festivais, palestras, inclusão digital, salas de aulas, além de criação de novos espaços para a prática do handebol no município, promovendo a inclusão através do desporto, a geração de renda através de expressões esportivas diversificadas, para o desenvolvimento das ações no período de 12 meses.

 

  1. JUSTIFICATIVA

 

O Handebol é um esporte em ascensão no Brasil, e cada vez mais divulgado, com um número grande de participantes. As oportunidades de prática são cada vez menores em nosso país, principalmente nas escolas.

O intuito do projeto para as crianças das escolas do município é proporcionar uma atividade física, pratica esportiva, porque sabemos que através do esporte e cidadania, conseguiremos tirar as crianças e jovens das ruas e motiva-los a sair dos seus problemas, praticando um esporte.

O princípio norteador do Projeto Handebol é a integração da política socioeducativa com os demais sistemas, como Saúde, Educação, Assistência Social, Justiça e Segurança, utilizando o Sistema Esportivo como fomento das ações socioeducativas.

O Projeto Handebol visa assistir a todos (homens e mulheres) cadastrados, e outros jovens e crianças que porventura possam participar. Quem participar deve passar por um processo de autorização. A autorização dos pais ou responsável também é fator principal para egresso, bem como a concordância do regulamento.

Necessita-se então de um projeto que contribua para o desenvolvimento de diretrizes definidas, organizadas e orientadas, que possa atender a comunidade desportiva de Igarapava como um todo. Aos fatores que justificam a instituição deste projeto, destacam-se:

  • Instrumento no processo de desenvolvimento educacional, integral e de formação da cidadania;
  • Oportunidade de inserir o município na rota dos grandes eventos desportivos;
  • Difusão da imagem positiva do município no cenário do handebol;
  • Capacidade de mobilização da comunidade proporcionada pelo esporte;
  • Oportunidade de continuidade e manutenção das políticas voltadas para o esporte no município.

       4. OBJETIVOS GERAIS

 

O Projeto Handebol tem como objetivo desenvolver ações esportivas, educacionais, culturais, de sustentabilidade e de lazer e geração de renda para a comunidade de Igarapava/SP, visando à efetiva participação e envolvimento da coletividade, com ações focadas na implementação e melhorias da qualidade de vida. O projeto prevê ações para levar a esta comunidade como um todo, um esporte que potencializará o universo desportivo da comunidade e seus representantes. Além de oferecer alternativas ocupacionais e educacionais aos participantes do projeto, crianças, jovens e adultos, através da prática do desenvolvimento cultural, reduzindo a evasão escolar, violência urbana e implementando, através do desporto, formas de geração de renda aos envolvidos.

       4.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Este projeto tem por finalidade assistir às crianças, adolescentes e jovens cadastrados, da prática esportiva do Handebol, visando dentre outros aspectos as seguintes contribuições sociais:

Inserção no mundo dos esportes; Preparação física; Correção de desvios e posturas físicas; Aplicação dos ensinamentos em sala de aula referente a cálculos matemáticos e estatísticos; Trabalho em equipe; Motivação; Inserção na sociedade através do esporte; Diminuição de atos violentos e aplicação de atos de competitividade e ao mesmo tempo harmonia e prazer entre os participantes; Eliminação de estresse emocional; Quebra de paradigmas; Formação social e de ajuda ao próximo; Acompanhamento escolar; Formação religiosa; Busca de realização de um sonho através das conquistas; Trazer para a sociedade igarapavense um time competitivo que eleve o nome da cidade de Igarapava junto às demais localidades do estado e do Brasil; Formação de atletas bem preparados, criando mais uma oportunidade de profissão; etc.

Com o apoio de possíveis parceiros, podemos iniciar o tratamento de problemas com adolescentes como, por exemplo, drogas, alcoolismo, violência, obesidade, depressão, problemas posturais, brigas familiares, dificuldades nos estudos, encaminhamento de alunos na faculdade, desempregados, dentre outros e a grande maioria deles serão vencidos, principalmente com o apoio da sociedade.

 

 

 

  1. METAS

 

Este projeto tem como meta principal apoiar as crianças e adolescentes de 07 a 17 anos, em especial as que se encontram em situação de carência e, auxiliar e apoiar as entidades gestoras desportivas municipais no aprimoramento do esporte de inclusão junto à sociedade com pretensão ao alto rendimento em competições tais como: Campeonatos regionais, estaduais e nacionais, de acordo com o calendário de eventos esportivos das federações e confederações.

Manutenção e aperfeiçoamento do treinamento dos atletas, incentivando os mesmos para a prática que os qualifiquem para o alto rendimento na idade adulta, voltando-os para a geração de renda.

 

 

 

  1. MODALIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS

 

Treinamento diferenciado em separado para o masculino e para o feminino e por idades (pré-mirim, mirim, juvenil, infanto-juvenil, adulto).

 

ALUNOS A SEREM ATENDIDOS: MÁXIMO DE 100

 

 

 

 

 

  1. METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO

 

Quantidade: 3 (seis) vezes por semana, sendo 2 vezes durante a semana e jogos aos sábados ou domingos.

Horas diária de prática: O ideal seria de 8 horas por dia, porém, deve ser negociado o local para realização, podendo ser diminuído o tempo por motivo de força maior, com um mínimo de 2 horas por dia, 2 vezes por semana.

 

 

 

  1. SOLICITAÇÕES À INICIATIVA PRIVADA E PREFEITURA MUNICIPAL                                                                                                                                                                                                                                                    a) Contratação de profissionais capacitados como professores de educação física (no mínimo 2), estagiários (4) e estrutura da rede municipal de saúde ou clínicas/hospitais particulares e públicos;                                                        b) Ter um ginásio poliesportivo coberto, moderno, com piso de qualidade e com maior acomodação de pessoas sentadas, dando prioridade para os projetos municipais que podem representar a cidade, com horários diários e firmando acordo com as escolas municipais e estaduais para transferência da população atual para as quadras menos expressivas e pouco usadas. O ginásio deve ser priorizado quando da marcação de jogos amistosos (intercâmbios). “O atleta que representa o município deve ter as melhores condições de trabalho para realizar suas funções com maior dedicação”;                                                                                                                                        c) Propiciar as condições necessárias para o transporte dos alunos/atletas de nossa cidade, com motorista, combustível e lanches incluso;                                                                                                                                        d) Ajuda de custo e bolsas de estudos para os monitores e voluntários fazendo-os, em contrapartida, disponibilizarem parte de seu tempo diário para monitorar os trabalhos definidos pelos profissionais e servindo como estagio supervisionado.                                                                                                                                                    e) Disponibilização de pelo menos 12 (doze) Bolsas de Estudos para os atletas do Handebol nas faculdades conveniadas com o município;                                                                                                                                          f) Disponibilização de um apoio esportivo para os atletas no Projeto Handebol que se despontarem, para poderem treinar com maior qualidade (ATLETAS DE ALTO RENDIMENTO);                                                                                  g) Formação de uma academia municipal com um profissional capacitado para trabalhos esportivos de alto rendimento ou convênios com academias particulares, clubes e associações;                                                                  h) Disponibilização da estrutura da Assistência Social da municipalidade - CRAS para trabalhos junto aos adolescentes participantes;

 

 

 

 

  1. DOS RECURSOS NECESSÁRIOS

 

Para isso tudo acontecer, precisamos ter parceiros como, por exemplo:

  • Prefeitura Municipal de Igarapava;
  • Associação Sabesp; Mansão do Vovô e outras associações;
  • Academias de ginástica;
  • Iniciativa privada (Usina Hidrelétrica de Igarapava, Metalúrgica Rio Grande, Raízen, Refrigerantes Golé, etc.);
  • CMDCA, Governo Estadual, Governo Federal e outros.

 

Do que precisamos?

Espaço físico (Ginásio Poliesportivo para a prática do Handebol, etc.), cessão de transporte dos atletas para a participação em amistosos e campeonatos, ajuda de custo para os atletas, contratação de profissionais de educação física e monitores/estagiários com ajuda de custo, doação de bolsas de estudo para atletas e monitores/estagiários, transporte, materiais esportivos, treinadores capacitados, pagamentos de cursos e inscrições dos campeonatos, acompanhamento, inserção na sociedade, acompanhamento educacional, inserção em outros métodos com função socioeducativas, participação no nome de um futuro time da cidade, inserção do time no âmbito estadual, nacional e internacional, etc.

 

  1. EXIGÊNCIAS PARA OS PARTICIPANTES

 

  • Frequência mínima em sala de aula (Escola) e nos treinamentos (Projeto);
  • Apresentação de boas notas no boletim escolar ou melhora;
  • Participação nos outros projetos estipulados pelo grupo se for o caso;
  • Respeito para com os companheiros, monitores e professores;
  • Etc.

 

 

  1. PLANEJAMENTO

 

“O bom planejamento é base alicerçada para o sucesso de qualquer projeto.”

 

Algumas Ações Permanentes:

Preparação dos adolescentes, treinamentos específicos, marcação de jogos amistosos dentro e fora da cidade (intercâmbio), criação de torneios e campeonatos e participação nos jogos regionais e abertos a cada ano.

 

Curto Prazo – 2017/2018:

Valorizar os trabalhos já existentes dando condições de trabalho e apoio irrestrito.

Aproveitar os trabalhos atuais voluntários para investir nos adolescentes já os preparando para uma nova vida, dando condições para realizar testes em clubes, ajudando no primeiro emprego, etc.;

Proporcionar a criação de times/equipes municipais competitivas, com o apoio da iniciativa privada;

Buscar verba da iniciativa privada e pessoa física através da restituição do imposto de renda (CMDCA, Lei de Incentivo ao Esporte, etc.).

 

Médio prazo: 2019/2020

Elaborar um trabalho de divulgação na cidade visando retirar adolescentes carentes do sedentarismo e da pobreza, proporcionando melhores condições sociais de vida e de inserção na comunidade e no mundo profissional utilizando o esporte como formação de caráter do indivíduo.

Estruturação das equipes masculinas e femininas nas diversas categorias (pré-mirim, mirim, infantil, juvenil, etc.) e horários para treinos.

 

Longo Prazo: 2021/2024

Preparar um planejamento a longo prazo de formação do indivíduo e do atleta, dando condições para ele iniciar suas atividades desde a 1.ª fase dos treinamentos (atividades lúdicas), com pouca idade (7, 8, 9, 10 anos), passando por todas as fases, até a fase adulta, fazendo assim que o adolescente da cidade seja diferenciado, inteligente, educado, compassivo, trabalhe em equipe, ajude o próximo, dentre outras coisas.

Dar continuidade com o projeto, aumentando a estrutura, com o apoio da iniciativa privada, dando condições para os adultos terem mais uma opção de trabalho (profissionalismo do esporte) utilizando todos os meios possíveis necessários.

Preparação de uma equipe de “alto rendimento” e estruturação junto aos parceiros de equipe juvenil, adulta, etc.

 

 

  1. PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA

 

Os órgãos municipais devem garantir um bom controle social e uma boa gestão pública, atuando para garantir a prioridade dos recursos no orçamento e definindo no PPA – Plano Plurianual as prioridades para investimento em esportes com visão socioeducativa para um período de 4 anos, elaborando um projeto de duração continuada.

Através da LDO – lei de Diretrizes Orçamentárias, antecipar os critérios que deverão nortear a LOA – Lei orçamentária Anual, enviando proposta para a área de esportes com visões socioeducativas.

Definir em Projeto de Lei orçamentária Anual – LOA as prioridades para a área do esporte na cidade.

Proposta orçamentária das empresas parceiras privadas ou não, de acordo com as disponibilidades e interesses de cada um (ação social, visibilidade, propaganda, etc.). As empresas privadas deverão apresentar proposta de participação em espécie ou em estrutura, de acordo com suas disponibilidades.

 

 

  1. CUSTOS (1.º ano)

 

ALUNOS A SEREM ATENDIDOS: Até 100 alunos

 

VALOR TOTAL DO PROJETO PARA O 1.º ANO: 277.175,45

Obs.: O projeto poderá se adaptar às doações a serem realizadas, no qual aumentará seus custos até chegar ao valor máximo projetado para o primeiro ano, de acordo com as doações/transferências de recursos realizadas, diminuindo proporcionalmente a quantidade de alunos atendidos.

 

 

 

Natalia Costa Soares

CREF 093935-G/SP

CPF: 369.286.898-70